Aromaterapia

Você consegue imaginar uma maneira de tratar suas emoções, sua saúde física e atingir um novo patamar de qualidade de vida de forma 100% natural e cientificamente comprovada?

Aromaterapia é um tipo de prática de medicina alternativa utilizando óleos essenciais aromáticos que são derivados de uma ampla variedade de plantas curativas. Quando inalado ou aplicado à pele, os óleos essenciais de grau terapêutico (também chamados de óleos voláteis) demonstraram ajudar as pessoas a superar vários problemas de saúde sem a necessidade de medicamentos.

A Aromaterapia tem sido estudada em conexão com a melhoria de ambos os problemas de saúde a curto prazo, juntamente com distúrbios mais graves. As pesquisas mostram que qualquer pessoa com distintas condições de saúde pode se beneficiar dos óleos essenciais.

Além dos benefícios físicos e emocionais quando utilizados na Aromaterapia, os óleos essenciais também possuem aplicações medicinais excepcionais. Muitos óleos são antissépticos e estão entre os mais potentes protetores da natureza contra as bactérias e outros organismos infecciosos.

Existem inúmeras formas de aplicações nas quais os óleos essenciais podem ser utilizados, e a forma mais adequada será sempre circunstancial, quer dizer, depende de cada situação. Os mais comuns são: inalação direta, massagens, compressas, difusão e ingestão.

 

A Aromaterapia é uma medicina natural, alternativa, preventiva e também curativa que pode ser usada em paralelo a medicina tradicional ou como única forma de tratamento. Caso queira conhecer como os óleos essenciais podem beneficiar sua vida, entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Formas de uso:

1. Uso Tópico

A aplicação tópica é o processo de colocar o óleo essencial em contato com a pele, cabelo, boca, dentes, ouvidos e unhas. Dependendo do que está sendo tratado, você pode utilizar o óleo essencial puro no local, atentando sempre para não utilizar os óleos essenciais dermo cáusticos que podem causar danos para a pele. Nesses casos é extremamente recomendado diluí-los em bases carreadoras, como por exemplo, os óleos vegetais de coco, amêndoas doces, avelã, jojoba, rosa mosqueta, dentre outros.

2. Massagem

A massagem é uma estimulação muito eficaz da pele, músculos e tecidos conjuntivos, através de técnicas que promovem o relaxamento, a energização e o equilíbrio da saúde. Para obter os benefícios da Aromaterapia na massagem você precisa diluir os óleos essenciais em algum óleo vegetal de boa qualidade como o óleo de coco, óleo de linhaça, óleo de abacate, entre tantos outros.

3. Compressas

Outra forma de utilizar os óleos essenciais é através de compressas. Encha uma bacia com 1L de água quente ou fria, e coloque de 3-6 gotas de óleo essencial da sua preferência. Misture vigorosamente e depois embeba uma toalha na água aplicando no local de sua escolha por pelo menos 30 minutos.

4. Inalação

A inalação é o processo de absorção dos óleos essenciais através da difusão atmosférica. É muito poderosa por afetar a memória, os hormônios e as emoções através do sistema olfativo, assim como em tratar desordens como sinusite, rinite, laringite, bronquite e pneumonia.

5. Difusão

A maneira mais simples e efetiva de difundir um óleo essencial no ambiente é com a ajuda de um difusor de aromas. Difusores a vapor a frio são utilizados para dispersar os óleos essenciais no ambiente de forma que as moléculas de óleos essenciais permanecem intactas durante horas no ambiente. Dessa forma, eles são capazes de purificar e melhorar a qualidade do ar dos ambientes, inclusive acabando com bactérias, vírus, fungos e ácaros através de suas propriedades antissépticas.

6. Uso Interno

O uso interno é o processo de ingerir ou internalizar um óleo essencial no corpo. Somente óleos essenciais 100% puros, naturais e completos podem ser usados para uso interno, uma vez que muitas empresas ainda comercializam óleos adulterados ou falsificados. A dosagem de referência é 25mg (aproximadamente 1 gota) para cada 20 kg de peso corporal, 3 vezes por dia.

7. Sublingual

Uma das formas mais efetivas de ingerir óleos essenciais é a via sublingual, colocando de 1-3 gotas de óleo essencial debaixo da língua. As mucosas situadas nessa região são altamente vascularizadas por capilares sanguíneos e não passam pelo metabolismo do fígado, fazendo com que os óleos essenciais entrem na corrente sanguínea com muita eficácia. Esta forma de uso promove um efeito terapêutico ainda maior do que a ingestão direta do óleo essencial, e por isso doses menores devem ser usadas para evitar irritação do tecido.